Estrada Real – São Gonçalo do Rio das Pedras

Acordamos com o café da manhã nos aguardando. E o João já pronto com a mochila nas costas para nos guiar à cachoeira da Rapadura. Nesse primeiro bate-papo do dia, descobrimos que, na própria pousada, Dona Ana vende artesanato de capim dourado. A maioria é feita por João.

Animados, fomos caminho adentro acompanhando o pique do João. Ele que já tinha feito sua caminhada matinal!

Grande parte da trilha passa por dentro de fazendas, e João ia contando pra gente a história daquele lugar, que tem as marcas da escravidão e do garimpo do ouro. Chegando à cachoeira, nos impressionamos com a formação de pedra que havia ali. A Cachoeira, na verdade, passava por debaixo das pedras. E o nome da cachoeira era devido a uma grande pedra que tem o formato de uma rapadura. Achamos engraçado!

Dali, João nos levou para uma outra cachoeira. Desta vez a trilha era mais bonita, pelas pedras, margeando o rio. Ali pudemos tomar um banho para refrescar o calor, comer alguma coisa para repor as energias e pegar o caminho de volta.

Chegando à pousada, tomamos um banho e resolvemos comer numa lanchonete ali da cidade. Nos despedimos cheios de alegria de João e Dona Ana, felizes por encontrarmos pessoas tão especiais em nosso caminho.

Enquanto estávamos na lanchonete, decidimos que dormiríamos logo ali em frente, onde nos pareceu um lugar tranqüilo para passarmos a noite e seguirmos para Milho Verde ao amanhecer. Arrumamos o interior do carro chamando o mínimo de atenção possível. E ali na nossa caminha, bem no início da noite, relaxamos o corpo e pegamos no sono.

About Manu

Sou bicho do mato! Amo me sentir presente na natureza como se fosse parte dela. E sou apaixonada por pessoas, ouvir suas histórias e me encantar com elas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.