Estrada Real – De Vau a São Gonçalo do Rio das Pedras

Amanhecemos com um dia mais animador do que aquela noite de chuva forte. Logo passou por nós um dos funcionários da fazenda montado a cavalo, e perguntamos a ele se alguém poderia nos levar a uma cachoeira que existia ali perto. Ele mesmo se prontificou a nos levar. Ele foi montado a cavalo, e nós dois seguimos a pé, num papo bem gostoso sobre a vida desse senhor gente fina. “Eu que sou mais velho vou em cima desse cavalo, viu moça”, disse ele, como se fosse falta de cavalheirismo da parte dele. Chegado a um ponto onde o cavalo não poderia mais continuar, ele o amarrou, e continuamos todos a pé. Que energia tinha aquele senhor, parecia um menino! De tempos em tempos ele olhava pra trás e perguntava “Tudo bem aí, moça?”, porque eu acabava me distanciando quando parava pra tirar fotos. O papo foi a alegria do passeio e a beleza do lugar a delícia dos nossos olhos. A única tristeza foi a quantidade de carrapatos que principalmente eu, Manu, encontrei pelo corpo. Meu sangue é doce pra isso! Nos despedimos com muita gratidão. Sem ele não teríamos chegado à cachoeira.

Seguimos para uma cidadezinha chamada São Gonçalo do Rio das Pedras. Pelas placas, pudemos perceber que havia diversas cachoeiras por ali. Paramos o carro num cantinho que achamos bom para fazermos nosso almoço. Pensamos em dormir por ali mesmo, mas decidimos que seria melhor procurarmos uma pousada para termos uma noite mais aconchegante. Foi quando encontramos Dona Ana da Pousada Refúgio dos 5 Amigos, que nos deu abrigo com o maior carinho.

Durante a noite, ficamos por horas conversando com Dona Ana, ouvindo sobre sua história de vida. Ela é uma mulherona forte, italiana, que veio ao Brasil empreender naquela pequena cidade de São Gonçalo e ali desenvolveu um lindo projeto social de confecção de tapetes. Muita batalha e força de vontade essa grande mulher tem na sua bagagem da vida. Nos despedimos com a agenda pronta para o dia seguinte. Dona Ana disponibilizou para nós o João, seu funcionário, para levar-nos para uma cachoeira chamada Rapadura.

About Manu

Sou bicho do mato! Amo me sentir presente na natureza como se fosse parte dela. E sou apaixonada por pessoas, ouvir suas histórias e me encantar com elas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.